{Resenha} A Playlist de Hayden



Título: A Playlist de Hayden
Autor: Michelle Falkoff
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581637044
Número de Páginas: 288
Ano: 2015
Classificação: 
Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente.
Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava.



O bullying já foi e ainda é abordado em diversas maneiras, seja em filmes, música, séries de TV, livros, campanhas, reportagens e etc. Um assunto que faz ou fez parte, mesmo que indiretamente, da vida de todo mundo. E este é o assunto principal de A Playlist de Hayden, mas podemos dizer que é abordado de uma maneira um pouco diferente da qual estamos acostumados.

Hayden e Sam eram melhores amigos, mesmo sendo um pouco diferentes. Enquanto Sam era alto e magro, Hayden era gordinho e baixinho. Enquanto Sam morava na parte "pobre" da cidade numa casa simples, Hayden habitava numa mansão do lado rico da cidade. Amigos com diferenças, mas ainda amigos. Nem tudo são flores.

Os dois eram os "excluídos" da escola, aqueles que os meninos populares amavam perturbar, principalmente o próprio irmão de Hayden. Nunca eram convidados para as festas, não possuíam pares para os bailes e principalmente nenhum interesse amoroso. Eles eram os "underdogs".

Mesmo que o sentimento comum de inferioridade parecesse ter unido os dois, eles acabaram brigando numa festa. E foi aí que Hayden decidiu se suicidar, dopando-se com remédios em sua própria casa.

Na manhã seguinte, Sam vai à casa de seu melhor amigo para conversar, mas o encontra já desfalecido. Ao lado do corpo de Hayden, Sam encontra um pendrive e uma mensagem para ele dizendo para escutar as músicas, porque ele irá entender depois.

Sam desperta em si um sentimento de culpa pelo o que aconteceu com Hayden e procura desvendar a mensagem de seu melhor amigo, escutando a playlist que seu amigo o deixou, tentando entender um pouco mais o porquê do suicídio de Hayden.

A maneira como Michelle desenvolve a estória, na voz de Sam, é um tanto quanto diferente. Não temos informações de nada. O livro começa pelo clímax, se podemos dizer assim, que seria a morte de Hayden e no seu decorrer acabamos sabendo o porquê dele ter se suicidado, como eram a vida dos dois e etc. Os fatos são gradativamente revelados por Sam, que, por estar sentindo culpa, não quer tocar no assunto até que esteja preparado para desabafar com outro personagem ou sozinho.

Podemos pensar que a estória fica só nessa do Sam se sentir culpado e escutando as músicas da playlist, mas não é apenas isso. Durante o enredo, outros personagens são apresentados, cada um com suas personalidades, seus problemas. Além do bullying, a amizade, sexualidade, relacionamento familiar são alguns dos outros assuntos tratados por Michelle Falkoff.

Uma coisa é certa: Hayden tinha um ótimo gosto musical. Cada capítulo tem o título de uma música da playlist deixada por Hayden e são feitas referências sobre ela durante o capítulo. Dentre os artistas das músicas estão Vampire Weekend, Foster The People, A Great Big World, Linkin Park, The Neighbourhood, Florence + The Machine e etc. Um efeito diferente é causado quando você lê o capítulo enquanto escuta a música do título: a letra tem um significado que nos faz refletir juntamente com os acontecimentos narrados. Um completa o outro.

Além de começar de "trás pra frente", A Playlist de Hayden tem outro fator que o torna diferente: o final. Um tanto quanto imprevisível, Michelle foge dos clichês ao finalizar o livro. Um desfecho que não deixa pontas desatadas, nem perguntas sem respostas.

Agora vocês devem estar se perguntando: então porque não dar cinco estrelas, Lucas? Não dei as cinco estrelas porque acredito que a autora poderia ter explorado um pouco mais e deixado a estória um pouco mais dinâmica. Há certos acontecimentos que poderiam ter sido deixados de lado enquanto outros poderiam ser mais explorados. Faltou um certo equilíbrio. Sem falar que a estória é um pouco esquecível na sua totalidade.

Enfim, A Playlist de Hayden, de Michelle Falkoff, tinha tudo para ser um ótimo livro atual sobre um assunto já bem batido, mas ficou devendo um pouco. Ótimo para se passar o tempo, refletir sobre certos assuntos, mas com uma estória que possivelmente será esquecida depois de um determinado tempo.

Um comentário :

  1. Olá, gostei muito do teu blog!
    Já estou a seguir...
    Se puderes vista o meu blog e se gostares segue...se seguires deixa comentário :)

    http://beautifullsecrets.blogspot.pt/

    ResponderExcluir